God is dead? Deus está morto?

Por Marcos Evangelista Lobato

Black Sabbath 13

O mundo da música de qualidade está em êxtase, isso porque nessa semana foi divulgado a capa e novo single de “13”, novo álbum de estúdio do imortal Black Sabbath.

Para os verdadeiros fãs da música pesada, um anúncio desse porte, causa mais impacto que uma conquista de Copa do Mundo, ainda mais, pelo fato do insano Ozzy Osbourne estar de volta ao seu posto de Frontman da banda, substituindo a Lenda Ronnie James Dio que faleceu em 2010, desde sua morte o futuro do Sabbath parecia incerto.

Mas o anuncio da reunião da formação original alardeado pela banda em fins de 2012 já deixou os fãs alucinados, pena que o batera Bill Ward deu um banho de água fria em todos que sonhavam em rever a formação original ao não aceitar o contrato financeiro que a ele foi propostos, de toda forma capitaneados pelo gênio Tony Iommi na guitarra, Geezer Butler no baixo, Ozzy nos vocais e tendo a estréia de Brad Wilk (ex-Rage Against the Machine) atrás da batera, o quarteto ao que tudo indica parece estar redondinho.

E o que todos esperam é que banda continue sendo aquela que dê uma verdadeira chacoalhada na sociedade, com seu Rock And Roll marcante e eternizado, letras marcantes, taxadas de macabras por alguns e como pancadas de realidade por outros, a banda segue a linha de ir contra todo o conto de fadas plantado desde a época da geração Paz e amor do Hippies.

O Black Sabbath sempre foi aquele chicote afiado para acordar todos para uma realidade insana, perversa e macabra, e novo single divulgado essa semana God is Dead? / Deus está morto? Não poderia ser mais atual, desde os primeiro acordes temos a impressão de ser transportados de volta ao tempo para 1970, e se as demais canções de “13” seguir a linha do single podemos estar perto de nos maravilharmos com mais uma obra prima do Sabbath.

God is Dead nos presenteia em um só pacote, com música pesada, filosofia, história, religião e misticismo, juntando-se a isso uma ilustração magnífica com Friedrich Nietzsche como um provável possível Deus, explosão atômica ao fundo, nos leva a pensar quais são os verdadeiros Deus e Demônio, os versos a seguir falam por si:

Perdido na escuridão
Me afasto da luz
Rezo para meu pai, meu irmão, meu criador e salvador
Me ajudar a sobreviver à noite

Sangue na minha consciência
E assassinato na mente
Escapando da melancolia, me ergo da tumba rumo a um destino nefasto iminente
Agora meu corpo é meu santuário

Você diz: “Deus é sua filosofia até seu último suspiro”
Me transfiro da realidade para uma pequena morte
Me aproximo dos inimigos até a hora certa
Com Deus e Satanás ao meu lado, a escuridão chegará à luz

god-is-dead-web

Sobre o título da música Ozzy afirmou essa semana: “Cheguei a este título enquanto estava no escritório de alguém e havia uma revista na mesa que dizia, ‘Deus está morto’, e de repente eu pensei a respeito do 11 de setembro”.  Ficamos todos na expectativa que o restante do álbum siga esse estupendo padrão de qualidade.

Previsto para ser lançado em 10 de Junho, “13” promete ser um verdadeiro renascimento do Metal como formador de opinião nesse mundo cada vez mais em dúvida sobre quem são os verdadeiros vilões a temer, o Black Sabbath vai mostrando a juventude que música se faz com talento, inteligência, amor e dedicação aos fãs.

Comente com o Facebook

Deixe seu comentário

0 comentários

Nome:
Email:
Website:
Comentário:

Outros artigosir para a página inicial

Maiden in Rio

Maiden in Rio(0)

Por Marcos Evangelista Lobato Exatamente às 15h00 do dia 22 de setembro de 2013, domingão, debaixo do insano calor carioca, juntamente com um casal de amigos, chego ao terminal de ônibus circulares da estação da Central do Brasil e embarco na linha 318 rumo à colossal Cidade do Rock, e depois de duas horas cruzando

Paulla Mirella lança música de trabalho e participa de reality da Multishow

Paulla Mirella lança música de trabalho e participa de reality da Multishow(0)

Ela está participando do programa “Fábrica de Estrelas”, lançou sua nova música há pouco tempo e prepara para lançar seu CD sai neste semestre.

Gregorian – A perfeita mistura entre o canto gregoriano e o pop e rock moderno

Gregorian – A perfeita mistura entre o canto gregoriano e o pop e rock moderno(4)

Gregorian é um projeto musical alemão, liderado por Frank Peterson, cantando cantos gregorianos inspirados em versões modernas das músicas pop e rock dos anos 60, 70, 80, 90 e 2000.

A febre da música americanizada

A febre da música americanizada(1)

O começar é sempre difícil, às vezes vergonhoso por não saber o que fazer ou dizer, o não conhecimento das pessoas ao redor e o não saber expressar o nosso próprio saber quanto a algo. Musicalmente falando, a febre que nos corrompe no momento é bem jovenzinha e apresentada primeiramente por americanos, mais não deixando

David Guetta, um dos mestres da House Music

David Guetta, um dos mestres da House Music(0)

Nascido na Cidade de Paris, em 7 de novembro de 1967, David James Guetta, mais conhecido como David Guetta, é um DJ Francês com ascendência Judaica Marroquina. Dá inicio em sua carreira aos 17 anos tocando Hip-Hop e House Music nas boates de Paris, quando começa a discotecar no Broad, que é um clube gay.

leia mais

Agenda

leia mais
Error, no group ID set! Check your syntax!
Error, no group ID set! Check your syntax!

Publicidade

Error, no group ID set! Check your syntax!
Error, no group ID set! Check your syntax!

Contato e informações

Redes Sociais

Categorias mais populares

© 2011 | Desenvolvido por: Fernando Lopes | Todos os Direitos Reservados.